ptzh-CNenfrdeites
facebook Share on Facebook
Quando comecei a trabalhar com esporte eletrônico não pensei que ouviria esse tipo de questionamento.
Esporte eletrônico pode ser considerado esporte?
Já que estou escrevendo, digo logo que sim. Logico!
 
O esporte é uma ação competitiva que acontece entre pessoas colocando a prova suas habilidades, treinos, esforços, superação pessoal, física e psíquica, enfim, seguindo regras preestabelecidas dentro de uma estrutura institucionalizada.
 
Dessa forma os principais componentes do esporte são: desenvolvimento físico, regras definidas e competição. Nao podemos esquecer no fator de entretenimento. Sem audiência o esporte morre. Se você é um curioso, confira os números de audiencia dos Esportes Eletronicos!
 
Tive que ouvir que o esporte eletrônico não apresenta um esforço físico ao ponto de ser considerado esporte. Respirei fundo e imaginei uma competição olímpica de Tiro ao Arco, comumente conhecido como Arco e Fecha. Não vejo atletas suando, ao contrário observo um foco total em movimentos treinados e uma habilidade extremamente especifica para o tiro no alvo vermelho.
 
Imagino também Saltos Ornamentais. Uma sequência de atletas que em plataformas ou trampolins que executam em menos de 3 segundos saltos que serão julgados. O trabalho de alto desempenho foca na melhor performance nos 3 segundos ou nas 3 horas! Para tal, o atleta treina mais de 10 horas diárias integrado a profissionais que desempenham funções em suas áreas de especialização para obter o máximo de cada atleta. 
O conceito de esporte não significa suar literalmente a camisa no momento competitivo. Na minha opinião segue o conceito de pessoas competindo entre si, com o uso de habilidades motoras complexas, cuja participação é motivada por uma combinação de objetivos e valores. Sim. Esporte Eletrônico faz parte desse escopo conceitual.
 
A ingenuidade de opinadores que acreditam que os atletas de esportes eletrônicos não treinam, ou suam a camisa, está na forma mais amadora dos jogos eletrônicos – sim, nessa categoria como jogos de entretenimento.
 
Em Esportes Eletrônicos de alto desempenho entendemos que o atleta para que desempenhe sua máxima performance precisa estar em sua máxima condição física e psicológica. Ou seja, resistir à pressão de 4 ou 5 horas de uma partida e assim manter controle do estresse para poder fazer tomadas de decisão precisas e em equipe – exige muito mais do que amadores pensam.
 
O trabalho de alto desempenho é multiprofissional. O atleta precisa estar no seu auge de capacitação para apresentar sua melhor performance.
 
Imagem
 
Na história dos esportes vimos e presenciamos uma linha evolutiva que se desdobra nesse momento com a inclusão dos Esportes Eletrônicos | Espots. Ninguém mais espera encontrar nas edições Olímpicas confrontos medievais em arenas, mas ainda sim visitar a Grécia e ver todos os monumentos ainda é emocionante.


Os esportes tradicionais mudaram. Ginastica olímpica tornou-se ginastica artística, assim como o nado sincronizado agora é chamado de natação artística – ou nado artístico. Algumas regras mudaram, inclusão de provas mistas em esportes de um gênero. Inclusão de esportes que antes eram só recreativos como Surf, Skate, Caratê, Escalada e Beisebol e softebol agora fazem parte dos Jogos Olímpicos de Tokyo 2020.
 
Aos resistentes a mudanças, respirem fundo por que os Esportes Eletrônicos vieram para ficar e sim, farão parte da elite esportiva junto aos esportes Olímpicos. 
Imagem
 
O presidente do COI, Thomas Bach, em abril de 2017 disse categoricamente que não considerava os esports como esporte porque a modalidade não tem presença de atividade física ostensiva. Contudo, em outubro de 2017 o Comitê Olímpico Internacional (COI) pela primeira vez se mostrou oficialmente aberto para reconhecer os esports como um esporte após um encontro dos membros do Movimento Olímpico em Lausanne apontou que os esports "podem ser considerados uma atividade esportiva". Para serem reconhecidos como tal pela entidade, não podem "infringir os valores olímpicos".
 
Valores Olímpicos! Isso não será problema. A CBDEL – Confederação Brasileira de Esportes Eletrônicos com a liderança de Daniel Cossi está estruturada dentro do conceito institucionalizado do esporte de alto desempenho. Equipe multidisciplinar de apoio ao atleta de alto desempenho, departamento antidoping, assim como a extensão do esporte como ferramenta de inclusão social.  Estamos Ok, então!
 
O movimento de estruturação internacional caminha na certeza do Esporte Eletrônico como Esporte. Quem ainda tiver alguma dúvida, convido a assistirem uma partida de qualquer Esporte Eletrônico – que tem inúmeras opções em streaming na Internet.
 
Novidades quebram quem tem conceitos engessados. Aos que se adaptam as mudanças, bem vido aos Esportes Eletrônicos |Esports !